Contos Eróticos

No site do bate papo

Meu nome é R.L., tenho 49 anos, sou casado com a M. Sol., sou louco por mulher, mas não vou negar, que sempre tive muita curiosidade, sobre como seria foder com uma pessoa do mesmo sexo. Sempre entro nas salas de bate papo, à procura de satisfazer a curiosidade, mas nunca me senti realmente interessado por ninguém. Nos moramos em São Paulo, na Zona Norte, e fomos passar o natal de 2006, com a família, na baixada santista. Como eu teria que trabalhar na última semana do ano, voltei no domingo, e deixei minha esposa em Santos, com as amigas, e parentes. Cheguei em casa, liguei o computador, como de costume, e pra variar, entrei numa sala de bate-papo, com o nick de "TopoTudo-ZN". Demorou bastante, mas encontrei um cara que usava o nick de "Ksado-Bi-ZS". Começamos a teclar, contei que estava sozinho, e falei da minha "curiosidade". Ele perguntou meu nome, e falou o dele:
- Érico!

Meu vizinho Brad

Olá! Meu nome é Victor tenho 25 anos, 1,75 de altura, moreno, cabelos negros e lisos, olhos castanhos e com o corpo, modesta parte, com tudo no lugar graças a cinco anos de muito exercício aeróbico e musculação. Nunca fiz a linha santinho, descobri que era gay cedo. Ainda no ginásio comecei a chupar meus coleguinhas, no ensino médio dei pela primeira vez, no superior participava assiduamente de ménages, orgias e etc. Mudei-me do Rio de Janeiro para o Espírito Santo por motivos profissionais, morava num apartamento pequeno num bairro de classe média em Vila Velha. Com 15 dias na nova cidade ainda não conhecia ninguém.

Doce Mirela

Olá Meu nome é Jackson hoje tenho 25 anos quero relatar um conto erótico que tive e que foi Verdadeiro.
 

Uma viagem maravilhosa

Olá, eu me chamo Marcos (fictício) e minha esposa, Roberta (fictício). Vou contar para vocês uma de minhas histórias, esta neste caso, ocorreu comigo e com minha esposa. O conto é meio longo mas vai valer a pena.
 
Uma breve descrição de como somos: Eu tenho cerca de 1,80m, 74kg, considerado magro, moreno claro. Muitas pessoas dizem que sou muito charmoso e sou bonito sem ser lindo, uma pessoa normal. Minha esposa tem 1,65m, morena clara, cabelos pretos, 62kg, e é muito bonita. Ela é gostosa sem exageros.
 
Somos um casal como outro qualquer, temos filhos, trabalhos muito e por ai vai. Cerca de dois anos atrás completamos 10 anos de casamento e resolvemos nos dar como presente uma viagem (merecida) a Paris. Chegando lá, como qualquer turista, fomos visitar todos os pontos turísticos possíveis nos 11 dias que passaríamos por lá.

Intimo e Casual

Eu saia do caixa do supermercado carregando algumas sacolas, sou moreno, 1m80, em boa forma, 36 anos, jeito de 36 anos. Passando pelos demais caixas sem querer parei meu olhar numa pessoa que também me olhava, era um homem branco, cabelos pretos, barba rala, aparentemente sarado.
Eu retribui o olhar não sei porquê, não sei por quantos segundos, olhei pra frente, me virei e olhei novamente ele ainda estava lá, me procurando com o olhar.
Estava colocando as coisas que comprei no baú da moto quando aquele cara passou por mim, me olhou, nos cumprimentamos de cabeça e com um sorriso, então ele desviou e veio até mim, nos cumprimentamos com um aperto de mão.
- Tudo bem? Miguel. (Disse ele)
- Opa! Tudo bem, Ederson. (Respondi)
- Você mora por aqui?
- Não, já morei, ainda tenho o costume de usar esse mercado, e você?
- Moro aqui pertinho, moro só.

Como tudo começou





Untitled Document

Esse é nosso primeiro conto, espero que o primeiro de muitos porque vontade, tesão e imaginação a gente tem de sobra!!
Escrevemos a duas mãos, sou Natalia, tenho 1,53, 49kl. Dizem que são os menores frascos que tem as melhores essências e eu concordo totalmente!
Meu gato chama-se Felipe, ele tem 31 anos e 1,80m e quando o conheci senti um frio na barriga, mas fingi que não percebi e deixei rolar.

Coragem para contar

Meu nome, é Denis tenho 25 anos, solteiro e modéstia à parte sou muito bonito. Nunca tive namorada, mas também não sou gay; pelo menos nunca tive nada com outro homem, embora não posso negar minha atração pelo mesmo sexo. Parece que meu tipo físico chama a atenção de tudo quanto é homens, eu tenho 1,66 mt loiro dos olhos azuis e um pouquinho acima do peso sem um pelo no corpo. Eu sempre fui uma pessoa tímida e reservada, talvez por isto nunca namorei. Sempre me deixava constrangido os olhares ou mesmo as cantadas que levava na academia que frequentava. Atualmente faço faculdade no Rio e moro em um apartamento no bairro do flamengo. No prédio que moro tem um vizinho de porta divorciado que mora sozinho e toda vez que encontramos no elevador ou no corredor, ele fica me encarando e me deixa desconsertado. Depois de um tempo ele passou a me cumprimentar com um largo sorriso e até dizer algumas palavras.

Mecânico negão





Untitled Document

Me chamo André tenho 23 anos moro em SP Capital Interlagos.
O que vou contar aqui aconteceu comigo a mais o menos dois anos atrás (2012) quando morava com minha mãe e tinha uma oficina mecânica em frente a minha casa .
Sempre passava e um mecânico todo sujo ficava me olhando com olhar maldoso, e sempre pensava : que cara idiota fica me olhando com cara de alguém prestes a me zoar ...

Mudanças Radicais

As vezes na vida da gente ocorrem mudanças radicais e comigo aconteceu uma da qual nunca mais esquecerei. Meu nome é Alyne,32anos,falsa magra,pernas lindas sempre muito cobiçadas.Sou casada,uma filha de 12 anos,vida rotineira normal.Tenho feito cursos de especializações em maquiagem,penteados e correlatos na área de beleza.Meu marido um cara super antenado,atualizado,moderno e com mente aberta.Vivemos normalmente nossa rotina,sendo que de um tempo recente pra cá,vem trazendo para nós filmes pornôs,revistas,com a tônica principal,esposas se satisfazendo sexualmente à três....negros,coroas,peludos,barrigudos e principalmente dotados,,,tem mexido demais comigo,pois sendo meu marido meu único homem até hoje, possuindo um dote muitíssimo pequeno,sem pêlos por todo o corpo,magrinho,,,apresentando-se pouco atraente em comparação aos que estamos vendo.

Sexo na Rave





Untitled Document

Olá, escrevo aqui uma das minhas historias de muitas que quero ainda
compartilhar com vocês. Informarei apenas as iniciais do meu nome D.B.
Tenho 19 anos, 1,69alt, 64kg, corpo sarado, moreno claro, bunda e pau
grande. Sou ativo e passivo.

Essa histórias aconteceu de verdade e foi uma das minhas transas mais
prazerosas e inesquecíveis.

Tudo aconteceu no ano passado (2013), em Setembro foi o mês que mais
esperava nesse ano, pois teria um Festival eletrônico (RAVE) o qual já
aguardava fazia tempo. Pois bem, chegado o dia do Festival, preparei
minhas coisas, juntamente com dois amigos e fomos a viajem. A Rave
duraria 3 dias, chegando no evento, arrumamos as barracas e fomos
curtir, gosto muito da cultura Trance e pra mim estar ali era
incrível, fascinante uma magia.

Cocktail de Gala





Untitled Document

Olá, essa história aconteceu comigo quando eu tinha 18 anos. Vou me chamar aqui Teodoro, um nome fictício por razões óbvias. Eu já tinha tido minhas primeiras experiências homossexuais com 16 anos, sempre sendo passivo. Nunca quis comer ninguém, mas fazer sexo oral e anal, na posição passiva, foi a minha paixão. Eu já estava bastante resolvido nessa época e sabia que gostava de homem. Acabara de entrar na faculdade e um vizinho, que havia entrado em outro curso de outra universidade, terminou me convidando para ir à casa de praia dele com alguns amigos. Eu aceitei. Chegando lá eram 11 rapazes, comigo 12. Havia um mais fortezinho e mais exaltado. Disseram que ele treinava judô, se não me engano. Na primeira noite (iríamos passar lá duas semanas), ele ficou contando vantagem, dizendo que iria pegar umas minas, se não comia até cu de macho.

Primeira DP com o carinha do ônibus

Meu nome é Caio, tenho 22 anos de idade.
Hoje voltava para casa depois de uma manhã estressante do trabalho, entrei em um ônibus cheio como de rotina.
Logo senti umas cutucadas; olhei para trás e tinha um rapaz me encoxando de leve. Eu como não sou bobo não me exaltei e empinei a bunda deixando bem claro que estava gostando.

Relaxando meu namorado

Oi sou Crislane...
Vou contar como relaxei meu namorado num fim de dia cansativo!
- Cheguei em casa! Tô mortinha kk
> Eu to chegando,to um caco. Quero cama rs.
- Quer companhia?
> Quero massagem!
- Já já chego aí na cozinha (gritei da sala) .
Cheguei, e ele pergunta se quero algo:
- Sabe do que eu gosto nè ? Rsrs....
Mas hj estamos pra lá de Bagdá!
Me resta fazer uma massagem!
....
- Onde quer a massagem?
> primeiro nos ombros,a outra vc escolhe onde quer. Rsrs
- Vamos pra o quarto que lá eu te mostro!
Vou com as duas uma em cada ombro, ele deitado de costas e eu de joelhos com as pernas abertas sobre seu corpo...
(Delícia, ele gostou)
Fiquei no ombro até ele relaxar, vez por outra, colo meu corpo no dele e dava beijinhos na nuca...
Desci minhas mãos bem de leve pelas suas costas.... subindo e descendo as pontas de meus dedos, passei a língua quente em sua nuca e depois assoprei, pra o ver arrepiadinho (funcionou)

Na sauna 2





Untitled Document

Esse conto é continuação do anterior de mesmo nome com número 1. Estou relatando a um amigo essa aventura na sauna em Campinas alguns dias atrás. Eu relato em letras minúsculas e ele conversa em maiúsculas.
• Como te disse amigo, ainda aconteceram muitas coisas naquela noite na sauna… coisas que nunca eu tinha experimentado antes… e foi bom demais! Realmente depois do que relatei no conto anterior a coisa ferveu no dark room!!
• EITA VAGABUNDA DELICIOSA!
• Cara, sou sim, você sabe o quanto!
• FEZ DP?
• Não…. eram muito grossos … não aguentaria não, e olha que eu gosto disso, rsss.

Na Sauna 1





Untitled Document

O relato a seguir é real, aconteceu numa sauna em Campinas a alguns dias, estava contando a um amigo essa aventura e decidi escrever como um conto para publicação. Espero que gostem.
• Amigo: OLÁ MEU GOSTOSÃO, COMO ESTÁ?
• Eu: Bem e vc, to em Campinas.
• OBA… E APRONTANDO?
• Sim, muito… Ontem fui na sauna, usaram e abusaram de mim.
• PODERIA TER ISDO PASSAR O FIM DE SEMANA JUNTO COM VC… O QUE FIZERAM ME DIZ
• Fiz o que descobri que gosto muito, me exibir com a toalha dobrada deixando aparecer a bunda e ir ao dark room…. sentir as mãos bobas me pegando.
• TESÃO
• Quando cheguei na sauna às 17 hs… só tinha um cara lá, andei peladão por todos os ambientes…
• DELÍCIA

Fui comer, fui papado

Já faz bem uns 2 anos, conheci um cara num bate papo. Eu sou um cara hetero, quer dizer, não me apaixono por homem mas tenho tesão em fazer coisas com homens e mulheres. Às vezes, eu acho que isso é o normal mesmo, que muitos caras são assim, mas que nao assumem a curiosidade de experimentar as coisas com alguém do mesmo sexo, sei lá. Eu só queria dizer que lá estava eu, um cara com namorada, tudo certo na vida, quer dizer, certo do jeito que dá para ser certo nesse nosso Brasil, apartamento legalzinho, carro, emprego, num chat com um sujeito.

No cinema

Era uma sexta-feira. Tinha saído do trabalho ao fim da tarde e resolvi espairecer com uma ida ao cinema. Passando em frente ao Olímpia, olhei para os cartazes e o filme em exibição não podia ter um título mais sugestivo: "Loira detonada".
Entrei e o meu lugar preferido estava vago. Entre o corredor e a parede havia filas de 3 lugares apenas e escolhi o lugar do meio na última dessas filas. Podia estar mais ou menos à vontade, sem ninguém atrás ou ao lado. O filme estava no início, mas a loira já estava ocupada com 2 negrões. Enquanto um deles lambia a buceta dela, ela mamava o pau do outro que era enorme.

Na zona





Untitled Document

Desde novinha o universo feminino me agradava. Eu era fascinada por roupas, maquiagem ,comportamento e tudo mais, Eu comecei experimentando as calcinhas de minhas primas.Eu adorava. E com o passar do tempo fui ficndo cada vez mais ousada.Deixei o cabelo crescer (coisa de garoto rock'n roll, essa era minha desculpa) , sempre que chegava o inverno me depilava todinha e ficava em casa me produzindo as escondidas.

Mas apesar dessas ousadias morria de medo de ser descoberta. Eu morava no interior de Minas Gerais e o preconceito era foda. Só tinha um gay assumido na cidade nessa época. Então eu disfarçava e disfarçava muito bem. A minha maior ousadia foi deichar o cabelo crescer mas como muitos amigos meus também tinham (os adolescentes rebeldes e revoltados da cidade) passava batido.

O cara da transportadora

Olá, sou Mateus, esse é meu primeiro conto, portanto perdoem as falhas, bem, tenho 20 anos de idade e moro no interior de uma cidadezinha de SC, por morar em uma cidade pequena fazer compras pela internet e sempre um problema, porem uma de minhas compras foi incrivelmente boa, não só pelo produto mais pela transportadora, estava pra chegar em uma sexta feira à tarde, porem devido ao difícil acesso o motorista se perdeu no caminho algumas vezes, e o produto acabou chegando quase dez horas da noite, o cara que se apresentou como Renato, era alto, corpo malhado, loiro, chegou pedindo desculpas pelo atraso, resolvi brincar com a situação dizendo:
_isso são horas de chegar à casa dos outros?
_pelo menos não estou roubando, (rebateu Renato de forma bem humorada).
_pra fazer sexo ninguém vem uma hora dessas,
_olha, se você fosse mulher, a gente conversava de perto.
Dei uma risadinha, e confesso que o jeito de Renato havia me excitado, resolvi continuar a brincadeira.

Uns dias na fazenda da minha tia

Fui passar uns dias na fazenda de uma tia, isso ocorreu há uns anos. O local era um pouco longe da cidade e na fazenda tinha uma casa grande e não muito distante algumas casas de empregados. Minha tia foi comigo e mais ninguém, de modo que fora eu e ela só restava na fazenda os empregados. Fiquei 15 dias lá de férias e as atividades eram muitas, andar a cavalo, tomar banho numa cachoeira e muitas outras. Nesse tempo, melhor dizendo nos primeiros dias notei um rapaz, filho e também empregado da fazenda que me chamou a atenção. Era feio, magro e um pouco desengonçado e com jeito rude. Ele me olhava de forma meio estranha, diferente. Passei a puxar conversa com ele e descobri que seu nome era Pedro e tinha 19 anos. Era solteiro e sempre que eu podia conversava com ele para ganhar sua confiança e assim foi. Mas eu conversava com ele sempre que possível longe de outras pessoas. Sempre que podia ia falar com ele e logo o assunto foi sexo. Não demorei a descobrir que ele era, pasme, ainda virgem!


Conteúdo sindicalizado