Padrasto e enteada

Minha história começa quando fui morar com minha atual esposa. Ela separada fazia seis anos e eu menos, quatro.
Do meu casamento uma filha e do dela três, um menino e duas meninas.
Quando resolvemos nos “juntar”, nossos filhos estavam com 18, 15 e 13
anos. A minha filha sempre procurou esclarecer comigo as suas dúvidas e
as minhas enteadas, ficavam ouvindo nossas conversas.

O tempo passou e a minha enteada mais nova, hoje com 20 anos, por
várias vezes perguntou coisas que ouvia eu falar com a minha filha.
Inicialmente, repassava a mãe esclarecer, mas notei que as perguntas
começaram a ficar mais e mais freqüentes.
Um dia, recostado num sofá em frente à TV, ela colocou os pés sobre as
minhas pernas e pediu que eu fizesse uma massagem. Sem maldade nenhuma,
e com o meus “parcos conhecimentos” de massagens comecei pelo calcanhar
até os dedinhos, primeiro num e depois noutro pé. Notei que os pedidos
de massagens se tornaram também mais freqüentes.

Passado algum tempo ela me perguntou como eu encararia a perda da
virgindade da minha filha, caso ela estivesse envolvida com uma cara
mais velho. Falei que cada um tem livre arbítrio para escolher como,
onde e quando fazer sexo, desde que se cuidassem.

Não reparei, até por ingenuidade, que as perguntas foram se tornando
cada vez mais picantes e seguidas. Nunca me passou pela cabeça que ela
poderia estar querendo algo mais.

Num dia quente e ensolarado, ela colocou um biquíni e foi tomar banho
de sol, como estávamos sozinhos pediu que passasse bronzeador nas suas
costas. Das costas foi para as pernas e quando percebi, estava passando
também na sua virilha. Em momento algum ela fez questão de passar o
bronzeador, deixando tudo para mim.

Ela ficou estirada no sol e eu saí do pátio, fui para dentro de casa.
Num determinado momento, ouvi uns gemidos baixinhos vindos do pátio e
fui ver o que estava acontecendo. Era ela, deitada de bruços se
masturbando. Fiquei quieto e curioso, para ver até onde ia. Não demorou
muito e ela gozou...

Dias depois, fui notificado que o motivo da masturbação teria sido o
bronzeador. Ela me contou, “com todas as letras” o que pensou e que
gostaria de fazer novamente. Fiquei muito sem reação, pois ela tinha
idade para ser minha filha e disse que deveria procurar uma garoto da
idade dela.
Não adiantou, numa nova oportunidade, ela pediu para passar novamente o
bronzeador, só que desta vez, retirou a parte de cima, ficando com os
“belos” seios à mostra. Ela notou que fiquei meio desconcentrado e
retomou o assunto masturbação. Me fiz de desentendido e tentei sair,
mas a atração dela e por ela estava forte. Neste instante ela começou a
se acariciar e dizia, aproveita, eu tô pedindo. Ninguém vai saber, a
menos que tu contar.

Tentei me desvencilhar e ela continuou, mais arrojada ainda, passando a
mão na minha calça. A reação ao toque dela foi imediata e em pouco
tempo estava demonstrando a minha excitação.
Ela tirou meu pau para fora da calça e começou a beijar, lamber e
finalmente chupar. Gozei nas tetinhas dela. E ela ao mesmo tempo se
masturbava. Gozamos quase juntos.
Não transamos, mas sempre que podemos, brincamos juntos e estamos nos
especializando em 69. Não importa o tempo, quente ou frio, o que nos
faz ficar juntos é a vontade de dar prazer um ao outro.


fernando_1901@yahoo.com.br

 

Opções de exibição de comentários

Escolha seu modo de exibição preferido e clique em "Salvar configurações" para ativar.

sexo

nossa essa historia é real?
mas qual sua idade

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
14 + 3 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4