Crossdressing

  • warning: Missing argument 3 for translation_form_alter(), called in /home/maite/public_html/includes/form.inc on line 365 and defined in /home/maite/public_html/modules/translation/translation.module on line 99.
  • warning: Missing argument 3 for translation_form_alter(), called in /home/maite/public_html/includes/form.inc on line 365 and defined in /home/maite/public_html/modules/translation/translation.module on line 99.
  • warning: Missing argument 2 for syslog_help() in /home/maite/public_html/modules/syslog/syslog.module on line 19.
  • warning: Missing argument 2 for translation_help() in /home/maite/public_html/modules/translation/translation.module on line 31.

Olá amigos,

Sou a Cristina Camps, transexual pré-cirúrgica em transição, e uma das diretoras do Brazilian Crossdresser Club.

Com satisfação recebi um convite da minha mana Maite para trazer um pouco do mundo crossdresser à vocês aqui em sua casa, tão conceituada e importante no cenário transgenero brasileiro.

Não pretendo emitir conceituações polêmicas sobre o assunto, pois o tema é muito pessoal e diverso. A minha intenção será de ajuda à prática do Crossdressing, ensinando truques, orientando condutas, e trazendo curiosidades sobre esse mundo misterioso que encanta, diverte, e traz felicidades à muitas pessoas.

Nessa primeira oportunidade, trago para vocês apenas um breve conceito sobre o Cdssing, extraído de fontes diversas.

Espero que vocês gostem das postagens, e fiquem à vontade para perguntarem tudo o que quizerem acerca do MUNDO CROSSDRESSING !

Crossdressing

Origem: pesquisa aberta.
Crossdressing é um termo que se refere a pessoas que vestem roupas ou usam objetos associados ao sexo oposto, por satisfação pessoal e sem conotação profissional.
O crossdressing (ou travestismo, no Português Europeu, e frequentemente abreviado para "CD"), não está relacionado com a orientação sexual, e um crossdresser pode ser heterossexual, homossexual, bissexual ou assexual. O crossdressing também não está relacionado com a transexualidade.
Os crossdressers tipicamente não modificam o seu corpo, através da terapia hormonal ou cirurgias, mas sabe-se do grande desejo de alguns quererem adquirir características secundárias do sexo oposto, como seios no caso do crossdresser masculino. Nesse caso, presume-se, é o início de uma transição para a transexualidade.
Devido as particularidades do crossdressing, geralmente praticado por homens estabilizados profissionalmente bem como no meio familiar, o sigilo e a discrição são as tônicas do fenômeno, temendo estes perderem seus status caso sejam revelados em seus meios de convívio.
Porisso entende-se que o âmago do crossdressing, é o “saber ir” e ter uma conduta adequada com dignidade na sua prática, e saber voltar ao gênero de origem da mesma forma, sem deixar vestígios ou afetações do gênero visitado.
Os transformistas fazem parte da população crossdresser, mas a sua motivação está relacionada apenas com motivos profissionais, como espectáculos de transformismo. A expressão "drag-queen" (de DRAG, "Dressed As a Girl"), em inglês, é equivalente a transformista, mas quando utilizada no português, por vezes refere-se aos crossdressers com um visual extravagante e mais exageradamente feminino.
Com o advento da internet, freqüentemente vemos desvios de conduta sexuais sendo relacionados como crossdressers, o que é algo totalmente distorcido e inadequado. Estes são fetichistas pontuais que se apegam a alguma atitude ou peça de vestuário para satisfação sexual instantânea.

A população crossdressing M2F (male to female) é extremamente maior do que a população F2M (female to male). Estima-se que um, entre dez homens, já experimentou ou um dia experimentará uma visita às indumentárias do mundo feminino. Desses, muitos efetivarão essa visita periodicamente, tornando-se um crossdresser

Com carinho,
Cris.

Se você quiser me mandar um email com dúvidas, perguntas ou comentários, escreva para cris_camps@yahoo.com.br