Crossdressing

Olá amigos,

Sou a Cristina Camps, transexual pré-cirúrgica em transição, e uma das diretoras do Brazilian Crossdresser Club.

Com satisfação recebi um convite da minha mana Maite para trazer um pouco do mundo crossdresser à vocês aqui em sua casa, tão conceituada e importante no cenário transgenero brasileiro.

Não pretendo emitir conceituações polêmicas sobre o assunto, pois o tema é muito pessoal e diverso. A minha intenção será de ajuda à prática do Crossdressing, ensinando truques, orientando condutas, e trazendo curiosidades sobre esse mundo misterioso que encanta, diverte, e traz felicidades à muitas pessoas.

Nessa primeira oportunidade, trago para vocês apenas um breve conceito sobre o Cdssing, extraído de fontes diversas.

Espero que vocês gostem das postagens, e fiquem à vontade para perguntarem tudo o que quizerem acerca do MUNDO CROSSDRESSING !

Crossdressing

Origem: pesquisa aberta.
Crossdressing é um termo que se refere a pessoas que vestem roupas ou usam objetos associados ao sexo oposto, por satisfação pessoal e sem conotação profissional.
O crossdressing (ou travestismo, no Português Europeu, e frequentemente abreviado para "CD"), não está relacionado com a orientação sexual, e um crossdresser pode ser heterossexual, homossexual, bissexual ou assexual. O crossdressing também não está relacionado com a transexualidade.
Os crossdressers tipicamente não modificam o seu corpo, através da terapia hormonal ou cirurgias, mas sabe-se do grande desejo de alguns quererem adquirir características secundárias do sexo oposto, como seios no caso do crossdresser masculino. Nesse caso, presume-se, é o início de uma transição para a transexualidade.
Devido as particularidades do crossdressing, geralmente praticado por homens estabilizados profissionalmente bem como no meio familiar, o sigilo e a discrição são as tônicas do fenômeno, temendo estes perderem seus status caso sejam revelados em seus meios de convívio.
Porisso entende-se que o âmago do crossdressing, é o “saber ir” e ter uma conduta adequada com dignidade na sua prática, e saber voltar ao gênero de origem da mesma forma, sem deixar vestígios ou afetações do gênero visitado.
Os transformistas fazem parte da população crossdresser, mas a sua motivação está relacionada apenas com motivos profissionais, como espectáculos de transformismo. A expressão "drag-queen" (de DRAG, "Dressed As a Girl"), em inglês, é equivalente a transformista, mas quando utilizada no português, por vezes refere-se aos crossdressers com um visual extravagante e mais exageradamente feminino.
Com o advento da internet, freqüentemente vemos desvios de conduta sexuais sendo relacionados como crossdressers, o que é algo totalmente distorcido e inadequado. Estes são fetichistas pontuais que se apegam a alguma atitude ou peça de vestuário para satisfação sexual instantânea.

A população crossdressing M2F (male to female) é extremamente maior do que a população F2M (female to male). Estima-se que um, entre dez homens, já experimentou ou um dia experimentará uma visita às indumentárias do mundo feminino. Desses, muitos efetivarão essa visita periodicamente, tornando-se um crossdresser

Com carinho,
Cris.

Se você quiser me mandar um email com dúvidas, perguntas ou comentários, escreva para cris_camps@yahoo.com.br

Opções de exibição de comentários

Escolha seu modo de exibição preferido e clique em "Salvar configurações" para ativar.

Oiiiiii só passando pra espiar... rs

Oi Cris, minha linda, vim te dizer que sempre passo pra espiar aqui, mas ninguém tem postado nada, daí olho e saio, mas venho ver tá? Não te esqueci aqui não...

Beijinhos mil da
sua amiga carioca e S/O

Resposta S/O

Olá miga,
Se existe profissionalismo e competência, dificilmente haverá discriminação. Porém, o transgenerismo explícito no Brasil ainda é embrionário, e isso pode causar dificuldades no mercado de trabalho.
Óbviamente, nas profissões ligadas as lides femininas a facilidade é maior, e não é por acaso que existem ótimos profissionais cabeleireiros, maquiadores, ou ligados a moda, transgeneros, advindos dessas áreas.
Quanto ao crossdressing, o seu âmago é o sigilo e a discrição. CD´s difícilmente irão expor o seu lado transgenero justamente pelo medo de perderem o que construiram na vida, seja no âmbito profissional ou familiar.
Para aqueles que partiram para uma transição transexual, o fato de assumirem suas condições para a sociedade é premissa. Eles querem espaço e terão que enfrentar o mercado de trabalho buscando respeito e aceitação. E isso se obtem, como falei acima, demonstrando competência e profissionalismo.
Servindo como exemplo, minha transição está sendo tranquila e tenho obtido o que para mim é o mais importante: respeito.
E para que se obtenha respeito, basta ter uma conduta profissional adequada perante aos clientes e fornecedores. Eles passam a respeitar naturalmente, não desconsiderando, é claro, a curiosidade que é algo inerente e natural do ser humano.

Beijão querida,
Cris

vida profissional

Oi Cris,
Gostaria que falasse sobre a vida profissional das crossdressers e transex, como lidam no dia a dia no trabalho, que área profissional abre as portas para emprego?
Vemos muitas como artistas em shows, maquiadoras e cabelereiras, ou ainda no campo da informática atuando como autônomas, em casa mesmo.
Isso é devido à falta de oportunidade que tenham no mercado de trabalho?
Há ainda a discriminação da sociedade/empresa ao contratar uma transex ou uma cd hormonizada ou com visual mais feminino?
E quanto aos clientes, o público que é atendido por elas nas empresas, existe por parte deles a curiosidade e questionamento sobre esse visual delas e suas vidas pessoais?

beijinnnn
Sua Amiga carioca e S/O

Resposta Wesley

Olá Wesley, obrigada pelo contato e pelo elogio.
Embora a Marina aí abaixo tenha explicado algumas coisas, vale lembrar que transgeneridade e sexualidade nada tem a ver uma com a outra.
Por outro lado, você não tem problema algum. Apenas tem um fetiche sexual por travestis e transexuais, o que é algo absolutamente normal.
Veja, crossdressers não cultivam desejos sexuais se utilizando de roupas e adereços do genero oposto. Eles apenas querem ter uma aparencia e uma conduta feminina perante a sociedade, sem conotação sexual alguma.
Seria interessante você procurar um profissional terapeuta especializado em causas transgeneras, para você definir a sua sexualidade. Esses profissionais são encontrados nos grupos de apoio aos transexuais e travestis, geralmente nas capitais.
Um beijão e volte sempre,
Cris

Bem vindo

Querido Wesley se você gosta de usar calcinha e uma coisa e você tem necessidade de usar calcinha, se vestir com roupas femininas já e outra conversa você é uma CROSSDRESSER como eu sou. Sou CD hetero não sinto nenhuma atração por seres do mesmo sexo mesmo montadinha in femme. Você pode ser um CD hetero e gostar de transexuais, a uma variedade muito grande em nosso transgênero a melhor maneira e ir lendo tudo que puder na net, e procurar outras pessoas iguais, lembrando se procura só sexo ira encontrar, mas se quer informação, amigos e amigas terei prazer em ajudar.

Sinto atração por travestis.

Querida Cris, tudo bem ? Parabéns sua coluna na Casa, demais !
Tenho um problema : Sou casado com mulher mas sinto atração por travestis e transex, sonho como o dia que poderei transar com um. Fiquei muito triste e até chorei com a saida da Ariadna do BBB 11, o que faço ? Meu sonho agora é conhecer alguém como vc, linda e maravilhosa.
Também uso calcinhas, quero ser uma linda menina !
Como resolver este problema. Porque sou assim ?
Me ajuda, tá ?
Wesley
wesleysemedo@gmail.com

Hormônios

Oi Cris querida,
Adorei sua resposta, a respeito do tema hormônios.
É por aí que penso, da mesma forma que vc descreve e explica com perfeição.

Para quem deseja iniciar uma transformação como esta, deve estar convicto do que deseja. Primeiro passo é o médico, endócrino talvez, para não correr riscos.
Já ouvi falar que os hormônios causam impotência sexual, assim como o fato de raros médicos atenderem pacientes TVs, não sei se procede... e que elas mesmas se medicam por não terem assistência.

Quanto ao fato de raras mulheres genéticas aceitarem relacionamento com cds hormonizadas, vejo que muitas cds acreditam que ser uma S/O é topar tudo, tanto a transformação para aparencia feminina quanto a cd passar a ser a mulher da casa. Acho que não é bem assim, e tenho visto pela internet muitas que gostam mas não pra conviver, morarem juntas, vida de casal digamos... o que é bem diferente de sair uma vez ou outra.

O crossdressing a ser vivido entre 4 paredes é "desmontado" da porta pra fora durante o convivio social, apesar de haver a cumplicidade entre o casal sabendo-se dessa alma feminina existente no H. Dos itens que vc citou na resposta anterior, a meu ver somente a depilação seria bem aceita e até bem natural, mas no mais, sobrancelhas afinadas, unhas pintadas, uso de roupas e adereços femininos, seios, ficam impossíveis na convivencia social, apresentar um namorado e ninguém perceber.

Afinal, o legal de ser mulher e S/O é saber de todo o segredinho dele e que ninguém lá fora de casa percebe o que rola entre eles. Além claro, de várias qualidades e da sensibilidade de uma cdzinha.

beijinn
Sua amiga carioca e S/O

Resposta S/O

Olá querida amiga carioca, brigada pelo contato!
Primeiramente, hormônios são medicamentos e como tal devem ser respeitados e ingeridos apenas com acompanhamento e prescrições médicas. Ingerí-los por conta própria é atentar contra própria saúde.
Mesmo assim, o perigo é constante e o acompanhamento deve ser periódico, visto que todo o ser humano tem constituição física diferente do outro, e as reações também podem serem diferenciadas.
Por outro lado, existem medicamentos específicos para determinado resultado, o que evidencia o risco em prescrições erradas. Consequencias com tromboses, AVC´s, paradas cardíacas, perda de libido e ereção, são iminentes, embora não determinem regras.
Considerando que sexualidade e transgeneridade nada tem a ver uma com a outra, uma CD que não se hormoniza não teria problema algum de desempenho em relacionamentos sexuais, sejam com homens ou mulheres, dependendo da sua sexualidade.
Porém, uma CD M2F em terapia hormonal feminina, tem grande chance de insucesso em seu relacionamento sexual.
Devemos considerar que a grande maioria das CD´s não admitem tomar hormonios femininos porque não querem modificar seus biotipos e não querem perder suas funções sexuais. Considera-se que as que seguem esse caminho, estão iniciando uma transição à transexualidade, pois hormonização não tem meio-termo. Tecnicamente, ela deixa de ser uma crossdresser.
Dentro de uma normalidade social, as mulheres não querem homens com biotipos, procedimentos ou artifícios, que os tornem mais femininos, como sobrancelhas afinadas, depilações, unhas feitas e pintadas, uso de roupas e adereços femininos, ou até a obtenção de seios que os limitaríam em suas exposições. Mas há quem goste, porisso não podemos estabelecer regras de ética e procedimentos nesse aspecto, tendo-se como linha de conduta principalmente o respeito ao próximo.

Um beijão prá você, Cris

hormônios para cds

Cris,
Gostaria que falasse um pouco sobre as consequencias de cds tomarem hormônios mesmo com acompanhamento médico, ou não, visto que muitas querem ter contornos mais femininos e estimular o crescimento de seios. A falta de ereção, a queda da libido, e quais as sensações e consequencias desse procedimento.
Por muitas vezes, as cds dizem gostar de mulheres, e como lidariam nessa questão, mantendo uma relação com a companheira sem a ereção e libido?

Outra questão que traz dúvidas, é se essas cds que se hormonizam encontram com facilidade mulheres que aceitam e curtem H com uma aparencia feminina, contornos, seios, ou até afinando sobrancelhas, para convivencia de casal diante da sociedade, apresentando como namorado/marido um H com a feminilidade óbvia, exposta em seu físico, e muitas vezes sem poder mais disfarçar publicamente, numa praia, ou entre amigos.

Tecnicamente, uma crossdresser que passa a usar hormônios seria ainda crossdresser ou travesti?

Beijinhos, acredito que este tipo de pergunta deve rondar na cabeça de muitas.

Sua amiga carioca, S/O

agradecimentos

cris, adorei sua coluna , obrigada pela resposta , fico muito grata de saber que atraves do site da querida maite,podemos
tirar nossas duvidas sobre este mundo fantastico de transformações ,um abraço carinhoso a vcs que fazem parte deste
mundo maravilhoso.

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
18 + 2 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4